Assim que Aladdin foi anunciado pela primeira vez, algumas pessoas eram contra. Apesar das boas lembranças da versão original, estava disposto revisitar o clássico.

Em primeiro lugar, as pessoas precisam aceitar a possibilidade de que algo pode ser “diferente”, mas também “bom”; caso aceite este fato, então você terá uma experiência mais agradável. Porque é exatamente o que temos aqui: um filme que é familiar, mas ao mesmo tempo, novo/diferente (e isso não é ruim).

Desde o início, o filme é um pouco diferente do que poderíamos esperar. Depois da música ‘Arabian Nights‘, somos apresentados ao ‘rato da rua’ chamado Aladdin. Embora muito barulho tenha sido feito sobre o elenco, caso o filme Aladdin tivesse sido miscado, todo o filme teria sido sofrido. Felizmente, o ator Mena Massoud se saiu bem no papel. Ele é engraçado, faz um ladrão agradável e seu relacionamento com seu macaco de estimação, Abu, é tão bom quanto fosse esperado. Falando nisso, embora as pessoas pensem em personagens CGI na maior parte do tempo, deve ficar claro que os animais são maravilhosamente trazidos à vida, personagens plenamente conhecidos. Abu é expressivo, engraçado e prestativo.

Aladdin 2019 - Análise
Aladdin 2019 – Divulgação. Foto Disney

Jasmine, interpretada pela atriz Naomi Scott, ficou excepcional. O filme não apresenta interesse em apressar um relacionamento mútuo entre os dois, revelando com o passar do tempo, uma boa química entre os personagens principais. Embora não tenha tanto a ver quanto Abu, o fiel companheiro de Jasmine,Rajah, é outro adorável animal criado com CGI, não foi ignorado na trama. A outra amiga leal de Jasmine, Dalia, é na verdade uma personagem de destaque no filme. Nasim Pedrad tem um tempo cômico excelente, assim como Naomi Scott, que está em uma cena divertidíssima, onde Aladdin chega ao palácio e Jasmine tenta manter seu disfarce.

A única ‘falha’ no departamento de seleção de elenco é a de Marwan Kenzari, que interpreta o vilão Jafar. Infelizmente, não há nada de memorável sobre o seu personagem (mesmo perto do final, quando ele é dado todas as oportunidades para desencadear o modo vilão de verdade). O único lado “positivo” do seu personagem é o seu companheiro animal de Iago. O papagaio vermelho pode não ser tão falante quanto a versão animada, mas ele * fala* (e de uma forma muito mais parecida com um pássaro), rendendo alguns momentos engraçados. fornecedor a voz. Portanto, Jafar é o “elo fraco” do filme.

Will Smith trouxe um estilo próprio para o seu personagem Genie. Fez lembrar das suas atuações no filme Homens de Preto. Porém, o mais importante foi a amizade que ele formou com Aladdin. Enquanto Genie de Smith pode parecer um pouco mais sarcástico do que você poderia esperar, o seu desempenho atinge as notas certas (especialmente perto do final).

Aladdin 2019 - Análise
Will Smith como Genie – Aladdin 2019 – Divulgação – Disney

Falando de notas, “E as músicas?” você pode perguntar. Havia muita sonoridade, mas na quantidade certa. Elas não atrapalham a apresentação do filme. Mesmo a nova música, ‘Speechless‘, não é tão ruim (embora tenha alguém que não irá gostar). Massoud e Scott têm vozes muito legais e fizeram justiça às suas músicas. Will Smith também é decente com as suas.

Os figurinos (os de Jasmine são impressionantes, assim como a própria Jasmine), o uso de cores vibrantes é bastante impressionante e a aparência geral do filme parece algo novo / diferente do que vimos várias vezes em filmes (especialmente os da Disney). Coisas que eu esqueci de mencionar: o Magic Carpet tem tanto “caráter” quanto no original, e até mesmo o chefe de guarda do Sultão, Hakim, é dado alguma profundidade.

Em conclusão, se você for ao cinema achando que o filme é uma porcaria baseado apenas nos trailers, então provavelmente você vai sair do mesmo jeito que entrou: amargo. Então a dica é: Aceite este filme apenas como uma coisa diferente.

E você já assistiu Aladdin: Comente as suas experiências aqui em baixo, deixe a sua opinião sobre o filme?

CRÍTICA
NOTA
7
Artigo anteriorTrailer | Histórias assustadoras para contar no escuro
Próximo artigoHomens de Preto – Internacional | Crítica
A missão do site Tartaruga Filmes é o constante apoio e divulgação de todas as manifestações do cinema, música e séries de TV em geral. Análises, críticas e artigos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui